O Fórum Económico Mundial divulgou, em Novembro, um relatório onde aprecia a evolução da igualdade de género, mas os resultados não são satisfatórios. Segundo o documento, a igualdade de género é viável, mas apenas daqui a 81 anos.

 

O fosso entre géneros tem diminuído desde 2006, ano em que o Fórum começou a analisar a matéria, mas ainda há muito caminho a percorrer. Portugal, por exemplo, subiu posições e está neste momento no 39º lugar, numa lista que avalia factores como os salários, oportunidades de emprego, acesso à educação, saúde, cargos de liderança e esperança média de vida.

 

A Islândia lidera o ranking e o Iémen está em último lugar, enquanto a Croácia, a Jordânia, o Mali, a Tunísia e o Sri Lanka recuaram posições. Imprevisível foi também a queda do Reino Unido que caiu oito posições, saindo assim do top 20.

 

Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do Fórum Económico Mundial comentou os resultados, afirmando que "só as economias que têm acesso total a todo o seu talento vão manter-se competitivas e vão prosperar. Mas, ainda mais importante, a igualdade de género é uma questão de justiça. Como Humanidade, nós também temos a obrigação de garantir um conjunto equilibrado de valores".

 

Fonte: Sapo CV